quinta-feira, 11 de setembro de 2014

AINDA A NOMEAÇÃO DE CARLOS MOEDAS PARA COMISSÁRIO DA CIÊNCIA


Do artigo da jornalista Catarina Gomes no "Público" de hoje:

"Carlos Moedas tem uma carreira profissional marcada pela passagem pelo banco de investimentos norte-americanos Goldman Sachs e um perfil político construído no gabinete de estudos do PSD:

João Sentieiro, ex-presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia, olha “com grande perplexidade” para a nomeação. “Este senhor não tem qualquer aptidão para a gestão da pasta. Tem total inexperiência e ignorância no assunto. Já não estávamos bem, ficaremos pior.” Na opinião deste professor catedrático aposentado do Instituto Superior Técnico, “aumentam as perspectivas negativas para a comunidade científica europeia e portuguesa”. Carlos Moedas como comissário europeu nesta área, diz Sentieiro, representa uma visão “do papel da investigação como algo útil”, confundindo-se investigação “com desenvolvimento tecnológico”. “O risco é que a investigação não aplicável no curto prazo seja considerada inútil”. Sentieiro, que dirigiu a FCT quando Mariano Gago era ministro da Ciência e da Tecnologia, diz que “não há economia competitiva se não houver empresários para atrair os melhores, os que se doutoram. A economia depende do reconhecimento dos empresários que contratam pessoas qualificadas. Em Portugal, passámos de um país que atraía talento para outro que afugenta e até aconselha a emigrar”.

Já a actual comissária europeia desta área, que esteve em Lisboa em Abril, disse à TV Ciência existirem “enormes oportunidades e possibilidades para Portugal”. “Se olharmos para as áreas em que Portugal foi bem-sucedido no 7º Programa-Quadro Europeu, as Tecnologias de Informação e Comunicação, a Saúde e os Transportes são três das áreas em que Portugal esteve realmente bem". Também a investigação relacionada com o mar é uma área onde a comissária disse acreditar que Portugal podia assumir a liderança."

2 comentários:

  1. Muito bem!!!
    Subscrevo cada palavra nomeadamente no que toca ao CV de Moedas (de tostão, passe a ironia) e às dotas palavras do Professor Sentieiro.

    Sempre muito lúcidos e interessantes os vossos textos. Obrigada.

    ResponderEliminar
  2. Não seria uma altura óptima para nomear Carlos Moedas para director da Casa da Moeda?

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.