sexta-feira, 23 de maio de 2014

NOVIDADES DE MAIO DA GRADIVA


Informação recebida da Gradiva:


Lino Fernandes
Portugal 2015: Uma Segunda Oportunidade?
Inovação e Desenvolvimento


Trinta anos de intenso investimento com retorno apenas a longo prazo explicam, em parte, a crise financeira do país, mas criaram as condições para a superar, com as mudanças da geografia económica e a evolução tecnológica que proporcionaram. Contudo, para tirarmos partido das novas oportunidades precisamos de novas políticas e o nosso futuro será determinado pelas escolhas que fizemos agora. Um livro para reflexão e debate, que interessará a todos os cidadãos esclarecidos.

«Trajectos Portugueses», n.º 96, 264 pp. €14,50 .  €13,05

Mais informação aqui.

Francisco da Conceição Espadinha
Uma Crise Portuguesa
Um livro que abre novas perspectivas de debate sobre a crise que o país atravessa. Faz uma leitura abrangente desde o arranque da democracia até à fase actual do cumprimento do programa de resgate em curso. Identifica os principais factores que mais contribuíram para a crise e analisa criticamente as posições políticas em confronto, introduzindo variáveis que constituem uma verdadeira releitura da crise. Um texto surpreendente!
«Trajectos Portugueses», n.º 95, 196 pp. . €12,90 . €11,61
Mais informação aqui.

Paula Cristina Rodrigues
Horizonte e Mar
Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís
Um livro que é uma homenagem às gentes de Matosinhos e à vida dura do mar em geral, por uma jovem autora que investigou e recolheu informação ao longo de dois anos, dando vida às personagens densas e atormentadas que o povoam. Esta obra constitui, nas palavras da apreciação do júri que lhe atribuiu o Prémio Revelação, «uma narrativa bem conduzida (...), sentimentalmente envolvente e susceptível de atravessar diversos patamares de leitura».
«Gradiva», n.º 151, 252 pp. €14,00 . €12,60

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.