domingo, 9 de fevereiro de 2014

DESMENTIDAS AS DECLARAÇÕES DE PASSOS COELHO SOBRE A CIÊNCIA


O primeiro-ministro resolveu repetir os disparates sobre ciência que o ministro da Economia já tinha proferido. Os dois querem cortar na ciência, justificando o fim das bolsas para muitos bolseiros com o facto de os cientistas não serem produtivos e estarem longe da "economia real". O Público de hoje desmonta essas alegações de um governo que está sem política científica, pois critica a política de crescimento que tinha vindo a ser seguido por vários governos (do PS e também do PSD) mas não apresenta nenhuma outra política coerente e credível em alternativa. Ler o artigo de Nicolau Ferreira, a quem prestei declarações, em:

http://www.publico.pt/ciencia/noticia/governo-legitima-mudanca-na-politica-cientifica-com-dados-descontextualizados-1622875#/0

1 comentário:

  1. Vejamos... Paguei sempre os meus estudos sem lançar mão aos dinheiros do erário público. Por que razão terei eu de pagar as bolsas de estudo de alguém se as pesquisas e as conclusões desses estudos são raramente aplicados às necessidades laborais quotidianas?
    Cada vez que um colega, em reunião alargada de grupo, tenta fundamentar as suas opções pedagógicas em literatura e estudos científicos, a plateia ri-se, ronca ou evade-se. E continuamos sozinhos a ter de estruturar e elaborar megatrabalhos longe do peso académico e sob a insígnia da eficácia e da praticabilidade.

    Os académicos deveriam descer à Terra, trabalhar no terreno das soluções concretas, numa perspetiva de utilidade tão defendida por estas bandas.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.