domingo, 19 de janeiro de 2014

Velhas feridas

As recentes mudanças de orientação da Fundação para a Ciência e Tecnologia e, em particular, os resultados do concurso de bolsas de doutoramento e pós-doutoramento reabriram duas velhas feridas cujo contornos são bem conhecidos:
- Ciências físicas e naturais versus ciências sociais e humanas;
- Valor instrumental versus valor em si da ciência.

São feridas que uma ou outra pessoa vai tratando, mas quando parece que começam a sarar alguma coisa ou alguém as faz sangrar.

Ressalta, neste caso, a preferência por projectos da área das ciências "duras", susceptíveis de, a curto prazo, produzirem resultados aplicáveis e traduzidos numa mais-valia social, económica. Preferência que colhe, aliás, aceitação noutras instâncias que não só a FCT. Ressentidos, desapontados investigadores das ciências sociais e humanas contra-atacam, alegando o igual valor do seu trabalho, esforçando-se por demonstrar a utilidade que pode ter.

Não é este o caminho para a unidade da ciência, e a ciência só pode ser uma; não é este o caminho para a sua valorização como conhecimento, com eventuais aplicações de carácter tecnológico.

4 comentários:

  1. Perspectiva 1 – Dividir para reinar.
    Perspectiva 2 – A ciência-tecnologia ao serviço da economia.
    Perspectiva 3 – Destruir agora para “reconstruir” em momento oportuno…
    http://tempoderecordar-edmartinho.blogspot.pt/2014/01/para-onde-vai-ciencia-portuguesa.html

    ResponderEliminar
  2. E neste mundo tecnológico , o mundo está melhor e os seres mais felizes do antes ? Há menos fome e pobreza ? Valeu/vale todo o investimento e em que medida? Pode a aplicação da ciência e da tecnologia continuar a usar o mundo como território ocupado? E não estaremos a pagar demasiado caro, já, esse "tecno-cientismo"?


    Ivone Melo

    ResponderEliminar
  3. O mais aviltante são as mentiras grosseiras do primeiro ministro e do presidente da FCT quando dizem que o número de bolsas não diminuiu!

    Depois, repudio o dividir para reinar, venha de onde vier. Veja o número de bolsas para Física e Matemática e verá que também tiveram reduções brutais.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.