segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Um objectivo intencional

Alexandre Quintanilha, professor catedrático da Universidade do Porto, sobre o desequilíbrio na mais recente atribuição de bolsas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia das áreas sociais e humanas e físicas e naturais (aqui):
"... a diferença existente entre as bolsas de doutoramento e de pós-doutoramento atribuídas às ciências sociais e às ciências exactas não aconteceu 'por acaso' (...). É errado pensar que as questões sociais e humanas não são importantíssimas para o desenvolvimento de um país e, portanto, essa 'razia' ainda maior na área das ciências sociais não é só mais preocupante como também indicia aquilo que também, às vezes, penso que é um objectivo intencional".

1 comentário:

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.