quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Do chip para o telemóvel


Foi notícia a partir de 2012 mas só agora tive conhecimento que em vários estados brasileiros, os alunos de diversas escolas, caso os pais autorizem, são obrigados a usar uniformes onde foram implantados chips de localização. Sempre que passam por um sensor, estrategicamente colocado, fica um registo, que os pais recebem segundos depois no seu telemóvel, podendo, portanto seguir os passos dos filhos ao longo do dia.

A ideia partiu de uma directora e de professores que justificam a medida com a necessidade de fazer alguma coisa para que as faltas dos alunos às aulas diminuam. Ao que parece, a generalidade dos pais tem achado a ideia excelente, diz sentir-se mais descansada, e os alunos dividem-se entre os que não vêem problema algum em usar o uniforme e os que se recusam a usá-lo.

Acontece que no Brasil há trabalho jurídico bem feito sobre o direito à privacidade e várias têm sido as vozes a levantar-se contra esta medida, que, na verdade, nada tem de educativa, apesar de ter sido proposta, autorizada e concretizada por professores e pais, que não param de dizer que o que querem, acima de tudo, é o bem das crianças e dos adolescentes. Essas vozes levanta-se, mas a medida espalha-se.

3 comentários:

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.