domingo, 1 de dezembro de 2013

Minerais e Cristais: avanços recentes

A Feira este ano é dedicada aos aspectos essenciais dos minerais, ou não ocorressem estes quase invariavelmente como cristais: o estado cristalino é uma característica basilar dos minerais. A maioria das propriedades dos minerais, sobretudo físicas, resultam do estado cristalino: por exemplo clivagem, propriedades ópticas e sobretudo o facto de os cristais serem, quando as condições de crescimento o permitem, limitados por faces planas.

A observação cuidada dos cristais limitados por faces planas, e sobretudo a medição dos ângulos entre as faces destes cristais, permitem descortinar as características essenciais da matéria cristalina, que desafiaram os melhores espíritos durante séculos. A história da sua compreensão é apaixonante, e será contada durante a Feira. É uma história de mentes brilhantes.

Nos nossos dias, as ferramentas para o estudo dos cristais são muitas e variadas, de simples a extremamente complexas. Algumas estão ao alcance do mineralogista amador, e permitem muitas observações interessantes. 

Uma das principais conclusões do estudo dos cristais é a presença de simetria, em graus variáveis. A simetria exige regularidade na distribuição das partículas (átomos e iões), e é possível provar que existe um número limitado de maneiras de ocupar regularmente o espaço, condicionadas pela simetria. Simultaneamente, muitos operadores de simetria não são compatíveis com as redes cristalinas, como eixos de grau 5. Uma descoberta recente foi a de “quasicristais” naturais.

Estes e muitos outros pontos serão desenvolvidos nas conferências de divulgação que terão lugar durante a XXVII Feira, de forma muito simples e atraente.

Este evento, que constitui desde 1988, uma grande festa do Museu e uma marca na vida cultural da cidade, reúne coleccionadores e comerciantes de minerais, gemas e fósseis, oriundos de vários países da Europa, bem como um vasto público, representado por milhares de visitantes, que tem aqui uma oportunidade ímpar de adquirir ou simplesmente deleitar-se com a observação de exemplares únicos. Como habitualmente, paralelamente à Feira, terá lugar um programa complementar de actividades de divulgação cultural e científica destinadas a jovens e adultos, este ano sob o tema geral “Cristais”.

PROGRAMA

ABERTURA DA FEIRA 

Edifício do antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres (R. Escola Politécnica, 60) 

5 Dez. – 15h00 
CONFERÊNCIAS… (no Espaço Café - Mineral, na Feira)
Simetria Cristalina: a natureza não brinca em serviço” 
Orador: Jorge Relvas (FCUL - CREMINER/LARSyS) 

6 Dez. – 16h00 
À Descoberta da Simetria dos Cristais” Orador: Isabel R. Costa (FCUL) 

7 Dez. – 16h00 

Cristais: obras de arte, desafios matemáticos ou átomos e iões competindo pelo espaço?”
Orador: Fernando Barriga (FCUL - CREMINER/LARSyS) 

8 Dez. – 16h00 

LABORATÓRIOS 

Laboratório de Minerais e Rochas 
“Actividades de divulgação em ciência e tecnologia”
com a participação do Centro Ciência Viva do Lousal – Mina de Ciência 
5 a 8 Dez. – das 11h00 às 18h00 (Espaço Feira) 

 Laboratório de Gemas 
com o gemólogo Rui Galopim de Carvalho
(N.º de participantes limitado – inscrição prévia na banca do Museu instalada na Feira)

6 Dez. – das 15h00 às 16h00 (Gabinete A, no espaço Feira, 1º andar) 

Química mineral experimental 
“Experimentações mostrando a composição química dos minerais” 
7 Dez. – 11h00 às 13h00 (Espaço do ‘Laboratório Aberto’) 

Laboratório em passeio… 
 “Mil fósseis aos nossos pés” Percurso pedestre para reconhecimento de elementos paleontológicos no edifício do Museu (concentração no átrio principal do Museu à hora marcada para o início da sessão) 

7 Dez. – 11h00 

 EXPOSIÇÕES… sobre temas geológicos no Museu 

 Minerais: identificar, classificar
Exposição introdutória à sistemática dos minerais na qual estão patentes alguns dos mais belos exemplares das colecções do Museu Nacional de História Natural 

Jóias da Terra: o minério da Panasqueira 
Exposição sobre a geologia, a mineralogia e exploração mineira nas minas da Panasqueira

Tudo sobre Dinossáurios 
Exposição sobre os principais temas relacionados com o nosso conhecimento dos dinossáurios

Allosaurus: um dinossáurio, dois continentes? 
Exposição sobre os principais temas relacionados com a descoberta de Allosaurus em Portugal

A Aventura da Terra – um planeta em evolução
Exposição sobre os 4600 milhões de anos de história da Terra e da Vida, do Big Bang ao tempo presente 

 4xVida na Terra
Apresentação das quatro grandes fases da história da Vida na Terra, com realce para as grandes extinções e suas consequências

Museu Nacional de História Natural e da Ciência
Rua da Escola Politécnica, 58 1250 – 102 Lisboa 
Tel: 21 392 18 08 
smineralogia@museus.ul.pt www.mnhn.ul.pt 
 A. Galopim de Carvalho

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.