sexta-feira, 22 de novembro de 2013

O empreendedorismo aplicada à ciência

Em entrevista recente, realizada por Samuel Silva, o Professor Sobrinho Simões, uma referência da ciência, diz o que se segue sobre a ideia peregrina da corrida empreendedora que se quer que pessoas e instituições com responsabilidades científicas adoptem (a entrevista do Público online pode ser lida aqui).

Imagem de Fernando Veludo/NFACTOS
É a cartilha do empreendedorismo aplicada à ciência? 
A ciência, antes de mais nada, precisa de um tecido de suporte. O empreendedorismo é criminoso, porque tem estimulado perversões. O cientista que é muito empreendedor deve ser um empresário. Os estímulos deste tipo podem acabar por ser um convite ao chico-espertismo.

E concorda com os critérios de avaliação, baseados na produtividade científica e na obtenção de patentes, por exemplo?
São terríveis. Primeiro, porque coloca os investigadores das ciências sociais e humanas numa situação de dificuldade. E a sociedade portuguesa precisa, como de pão para a boca, de ciências sociais. Depois, parece-me que é mais importante a repercussão da nossa actividade no mundo científico e na sociedade do que o facto de se publicar numa revista com muito impacto.

5 comentários:

  1. Excelente entrevista, não fosse o entrevistado o MANUEL SOBRINHO SIMÕES.

    ResponderEliminar
  2. Certamente haveria responder de melhor pose empreendedores.

    ResponderEliminar
  3. Considero este senhor um português extraordinário. E isto do que leio e vi por entrevistas que deu. Constatei na entrevista aqui, que persevera no mesmo entusiasmo científico e luta com alma jovem por aquilo em que acredita e de que dá sobejas provas. O seu trabalho tem reconhecimento nacional e internacional.

    E na vez de apoios, cortes sistemáticos.

    Concordo no inteiro com ele: CIENTISTAS MUITO EMPREENDEDORES MELHOR SEREM EMPRESÁRIOS.



    ResponderEliminar
  4. Por certo MSS ainda vai continuar a lutar pelo IPATIMUP, pelos 3S e se calhar 4.

    E teremos Ciencia, Investigaçao e futuro com Manuel Sobrinho Simões, ainda por muitos e bons anos.

    ResponderEliminar
  5. Professora Helena Damião;

    Os elogios do Professor Sobrinho Simões ao ex-ministro Mariano Gago revelam egoísmo. E é egoísmo daqueles que não vêem senão o seu aparo. Ora lá porque o senhor Mariano Gago lhes pôs à disposição muitos milhões €€€€ não significa que tenha feito um bom trabalho. O senhor ex-ministro Mariano Gago pela sua incompetencia fez muito mal ao país e aos jovens. Lamento que o Professor Sobrinho Simões não saiba ou não queira reconhecer isso.
    Por outro lado considero que, o Professor Nuno Crato, por não ter ao seu dispor os milhões que o outro senhor ex-ministro esbanjou, pode realmente criar uma cultura cientifica no país.
    Esperemos que ele tenha competência para isso, precisamente aquela que faltou a Mariano Gago.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.