terça-feira, 8 de outubro de 2013

TROCADO POR MIÚDOS


A última revista Notícias Magazine, que vem ao domingo com o DN e com o JN, traz uma reportagem sobre o lançamento do livro "Trocado por Miúdos" da Sextante, que está quase nas livrarias, onde tenho uma contribuição sobre o fim do mundo. Eis o início do meu capitulo. É só o início, para ler o resto, é favor ver o livro, que traz muitas outras contribuições,

"Vai haver fim do mundo? Em caso afirmativo, quando será?  E poderemos fazer alguma coisa para o evitar? Estas são questões que o homem colocou desde que existe sobre a Terra, amedrontado com a eventualidade desse fim fim,  e às quais  hoje a ciência permite responder.

Há que distinguir dois tipos de ”fim do mundo”. O primeiro refere-se ao fim da vida humana que existe no planeta Terra, que poderá acontecer ou por alguma catástrofe  provocada pelo próprio homem ou devida a causas naturais. De facto, hoje o homem está de posse de armas nucleares, chamadas de destruição maciça, que têm o poder suficiente para provocar um desastre à escala planetária. Mas já passou, felizmente, o período que se seguiu  à Segunda Guerra Mundial, em que as duas maiores potências mundiais – os Estados Unidos e a União Soviética - se ameaçavam  uma à outra. Muitas armas mortíferas têm vindo a ser destruídas e o risco de um ataque desse tipo é hoje muito pequeno. Mas há também a hipótese de um fim da espécie humana devido a um acontecimento estranho a ela, o  mais grave dos quais poderá ser a colisão de um grande meteorito (julga-se que foi um acontecimento desses  que acabou com os dinossauros). A hipótese desse choque cósmico é, contudo, muito, muito pequena. Hoje em dia observa-se o céu em busca de pequenos astros que passem perto da Terra e verifica-se que todos têm passado a uma apreciável distância.  quem tenha sugerido que se preparem meios de destruir esses astros em rota de colisão com a Terra. Por enquanto não é mais do que ficção científica, mas pode ser que um dia haja tecnologia efectiva para esse fim."

1 comentário:

  1. Sim, vai haver fim dos mundos. INEM.
    Será quando Um Homem quiser. Nada poderá ser feito para O evitar.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.