quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

NÃO HÁ FUMO SEM FOGO

Há fumo. Ontem foi noticiado que o afastamento de Cândida Almeida do seu importante cargo na Procuradoria Geral da República poderia estar relacionado com processos  relacionados com Alberto João Jardim, que poderiam exigir perda de imunidade devido a irregularidades graves nas contas da Madeira, e a Miguel Relvas, por eventual favorecimento da empresa Tecnoforma gerida por Pedro Passos Coelho. Ver, por exemplo, aqui. Haverá fogo?

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.