sábado, 22 de dezembro de 2012

Sugestões de Livros para o Natal



Alguns livros de ciência para o Natal

Enviar por E-mailVersão para impressãoPDF
Não há infelizmente muitos, mas a meia dúzia de livros de ciência ou à volta da ciência a seguir indicados saíram em 2012 no mercado português e estão disponíveis para prendas de Natal de última hora. Estão por ordem alfabética do do primeiro autor e, propositadamente, metade são de autores portugueses e outra metade de autores estrangeiros.
Cristina Carvalho. /Rómulo de Carvalho / António Gedeão/. /Príncipe Perfeito/ (Estampa). Já havia uma auto-biografia (/Memórias,/ Fundação Gulbenkian, 2010), mas a filha do famoso professor de ciências e poeta, também ela escritora, escreveu uma biografia de uma personagem ímpar da cultura portuguesa do século XX. Um retrato tirado de perto, por vezes íntimo, de um autor cuja memória permanece inspiradora.
Jerry Coyne, /A Evidência da Evolução/ (Tinta da China). Há muitos livros sobre evolucionismo mas este, de grafismo muito cuidado, que inaugura uma nova colecção da Tinta da China, tem a virtude da claridade, pois coloca a compreensão de Darwin ao alcance de qualquer leitor interessado. Sobre o mesmo tema surgiu na Gradiva o também recomendável /A Espiral da Vida,/ de Nick Lane.
Teresa Firmino e Filomena Naves, /Por que choramos quando cortamos uma cebola (/Esfera dos Livros). Duas conceituadas jornalistas de ciência usam a sua experiência jornalística para responder a várias questões interessantes sobre ciência num livro despretensioso que se lê com muito agrado.
Stephen Greenblatt, /A Grande Mudança. Origem e história do pensamento moderno/ (Clube do Autor). Um professor de Harvard, especialista em Shakespeare e no seu tempo, conta-nos neste livro premiado com o Pulitzer a descoberta numa abadia alemã no século XV de um manuscrito do poeta latino Titus Lucrécio Caro, /De Rerum Natura/ (Sobre a Natureza das Coisas). O encontro do poema clássico precedeu o Renascimento e a subsequente Revolução Científica. O título de Lucrécio foi tomado por um blogue centrado no cruzamento das ciências e das humanidades.
Daniel Kahneman, /Pensar, Depressa e Devagar/ (Temas e Debates). Um psicólogo norte-americano, professor em Princeton, e que ganhou o Prémio Nobel da Economia em 2002, discute o modo como tomamos decisões. Um livro que nos faz pensar sobre o modo como pensamos.
Nuno Santos, Luís Tirapicos e Nuno Crato, /Outras Terras no Universo. Uma história de descoberta de novos planetas /(Gradiva). Este livro dá conta de uma das fronteiras mais actuais da ciência: a procura de planetas extra-solares. O primeiro autor, astrofísico da Universidade do Porto, é um dos investigadores mais activos na identificação desse tipo de astros. O último autor, apesar de arredado nos últimos tempos da divulgação científica, continua a ser um dos maiores escritores de ciência entre nós. O editor, Guilherme Valente, recebeu o primeiro Grande Prémio Ciência Viva, tendo para isso sido invocados os 30 anos da colecção /Ciência Aberta /de que este volume é o número 197.
Haja esperança para a divulgação da ciência e se o mundo não acabar no fim de 2012, como auguram algumas pessoas menos informadas, em 2013 haverá mais. Haverá, entre outros, o n.º 200 da Colecção Ciência Aberta.
Carlos Fiolhais
Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva

3 comentários:

  1. Fernando B. Figueiredo22 de dezembro de 2012 às 14:35

    Caro Professor, obrigado pelas sugestões! Gostaria de retribuir com um livro muito interessante e algo singular, 'Isto não é (só) matemática' (2012, ed. Quidnovi), de Alexandre e Pedro Aibeo (aqui fica o link: http://www.fnac.pt/Isto-Nao-e-So-Matematica-Alexandre-Aibeo/a642903). Neles os autores exploram noções e conceitos matemáticos fundamentais. Dê uma vista de olhos...!

    ResponderEliminar
  2. Cláudia da Silva Tomazi22 de dezembro de 2012 às 20:04

    O melhor presente.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.