segunda-feira, 29 de outubro de 2012

TVI: A FREGUESIA DO MUNDO MAIS PARECIDA COM O PLANETA MARTE

Continuam as asneiras sobre bactérias marcianas numa pequena Vila do Alentejo, onde alguns jornalistas e um presidente de junta dizem que poderá ter acontecido o "início da vida na Terra". É muito interessante, muito mesmo, o modo como os meios de comunicação social se influenciam uns aos outros. Ao invés do que se exigiria pelas boas práticas jornalísticas verificarem a credibilidade das fontes, cruzando-as e pedindo opiniões independentes (por exemplo), as notícias propagam-se como boatos em conversas de café. E é também impressionante a falta de cultura científica de certos jornalistas não especializados em ciência.

A TVI recuperou o tema já "noticiado" pela SIC, de que numa pequena Vila Alentejana (Cabeço de Vide) existem bactérias, muito semelhantes a outras que só existem em Marte. Não se lembrou de telefonar a um qualquer cientista e perguntar de que cor são essas bactérias de Marte. Se o fizesse, poderia ficar a saber uma coisa muito simples: nunca foram encontradas bactérias ou outra forma de vida em Marte ou em qualquer outro local fora da Terra.


A reportagem pode ser vista aqui, as 22 minutos. E os pontos altos são:

- "Os cientistas acreditam que a vida poderá ter começado nesta vila Alentejana".

- "É a freguesia do mundo mais parecida com o planeta Marte."

- "[vamos] abrir as portas aos cientistas para eventuais estudos. É que Cabeço de Vide, sempre fica mais perto do que Marte".

A fonte científica desta "notícia" é o Presidente da Junta de Freguesia de Cabeço de Vide (autarquia PSD, por curiosidade), que sem dúvida está a fazer uma excelente acção de promoção das termas de Cabeço de Vide. O problema é que o faz dizendo disparates, que não têm qualquer sustentação do ponto de vista científico. E os jornalistas fazem o favor de os propagarem de um modo completamente acritico. Onde estão os principios jornalísticos?

O que acontece é que em Cabeço de Vide, uma região termal, há uma grande concentração de enxofre. Nessas condições, algumas bactérias conseguem usar alguns compostos inorgânicos (como o sulfureto de hidrogénio) como fonte de energia para fazerem moléculas orgânicas. Este processo chama-se quimiossíntese e é uma espécie de fotossíntese, sem luz do Sol. É muitíssimo menos eficiente do que a fotossíntese, mas pensa-se que terá sido usado por algumas formas de vida primordiais. E é também usado, por algumas formas de vida actuais, que existem em muitos locais da Terra (cavernas, no fundo do mar a grandes profundidades onde não chega a luz do Sol). Pode-se estudar em Cabeço de Vide como poderá ter evoluído a vida na Terra, assim como em muitos outros locais. Não se pode dizer que a vida surgiu em Cabeço de Vide (não há maneira de saber, depois de todos os movimentos tectónicos que mudaram os continentes de sítio) mas pode-se estudar a origem da vida em Cabeço de Vide (assim como em muitos outros locais).

Fora da Terra, há sítios em Marte e na lua de Júpiter Europa, que se pensa terem condições semelhantes às que possibilitaram o aparecimento da vida na Terra. E o cientista Steve Vance, que visitou Cabeço de Vide, segundo disse à SIC, estava a experimentar um instrumento que serve para medir gases e estudar estas coisas, com vista a fazer medições semelhantes em Marte, já que a sonda Curiosity (que recentemente chegou a Marte) tem um instrumento parecido a bordo.

A reportagem termina dizendo que a Vila habituada à calma alentejana, sente-se agora no "centro do mundo". Nada mais absurdo e é de uma irresponsabilidade cruel criar essa expectativa na população da Vila, a braços com os problemas da crise económica, desemprego e confrontada com a emigração, que vê neste hipotético estatuto uma esperança.

4 comentários:

  1. O grande mal das pessoas, incluindo os jornalistas, é não procurarem fontes credíveis e daí andarmos afundados em mentiras.
    Também acho cruel essa notícia,dada a enorme crise que hoje vivemos.
    Os meus cumprimentos e ainda bem que vai desmas carando essas teorias absurdas em que até acreditam pessoas com alguns conhecimentos .


    ResponderEliminar
  2. Nem deixaria de ser um tema, curioso. Mas, ocorre além do facto da exploração, diga-se de idéia e circunstância, do jornalismo desnecessário a ciência, pressuposto ao quê oferecera da região, das pessoas e nem só produto; contudo, haja oportunidade por saberem trâmites científicos e aparatos cuja seriedade é relação: estudo e procedência do tema e recupera o posto organizado, enquanto compromisso a ciência! Quiça desperte em miúdos e graúdos, reflectir da importância o facto "pesquisa" a percorrer da natureza o acontecimento. De mais a mais, a sabedoria alentejana é herança nata a portugallidade. Da certeza que os filhos do alentejo, propriamente Cabeço de Vide, defender-se-ão ao melhor percurso.

    ResponderEliminar
  3. Professor David Marçal;

    É certo que a par de uma época cientifica existe também, lado a lado, outra pouco cientifica, quiçá ao sabor de certos interesses. E a gravidade é que muitas vezes ela tem origem na estrutura do Estado. E quando se questiona, a resposta surge atrapalhada e sem critério válido.

    Exemplificando: Ontem, na qualidade de encarregado de educação, assisti, na escola, a uma exposição realizada por uma Enfermeira, promovida por um Agrupamento de Centros de Saúde, cuja finalidade é implementar o Programa Nacional de Promoção de Saúde Oral (PNPSO) da Direcção Geral da Saúde.

    Nessa acção foi-nos entregue duas folhas sobre saúde oral; e que destaco o seguinte:

    "Para darmos inicio a esta actividade no jardim de infância do seu educando por favor envie dentro de um estojo ou porta lápis:

    1 Escova de criança macia (os pelos devem estar em bom estado);
    1 Pasta dentífrica de adulto (as de crianças não possuem a quantidade de flúor aconselhada - 1000 - 1500 ppm)
    1 Pacote de lenços de papel ou guardanapos"

    Questionei:
    1 - Qual a razão de dar uma pasta de adulto a uma criança, se existe no mercado pasta especialmente fabricadas para elas?!
    2 - Porque é que as crianças iriam lavar os dentes e a seguir limpar a um lenço e não passar por agua?

    Obtive as respostas:
    1 - que a pasta de adultos é a que contem a dose de flúor aconselhada 1000 - 1500 ppm!!!
    2 - que desta forma o flúor era mais eficaz.

    No entanto fiquei a saber, e após algum debate, que essa pratica não é consensual. Embora o objectivo da acção não fosse falar sobre isso, fiquei a saber que existem especialistas que não aconselham essas praticas, ao ponto de dizerem "essa gente não sabe o que anda a dizer e a fazer".

    Resumindo: Penso que aqui, e na falta de uma explicação, as pessoas são tratadas como pessoas inconscientes, são consideradas incapazes de perceber a realidade das coisas, e não as deixam decidir, uma vez esclarecidas, de acordo com a sua consciência, e a gravidade é que o exemplo neste caso, vem do Estado, diga-se aqui da DGS.



    ResponderEliminar
  4. Parabens pela estrutura e conteudo de seu blog, Forte abraço Renato Artesanato em MDF

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.