domingo, 24 de junho de 2012

Educação Estética e Artística: Para que serve?

Informação chegada ao De Rerum Natura.

Seminário a realizar no próximo dia 29 de Junho, na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Programa aqui.

Informações proporcionadas pela equipa organizadora:

- Que relevância tem a organização deste seminário?
Com algumas excepções, a Educação Estética e Artística constitui, no nosso sistema de ensino, um propósito consensualmente desejado mas… sempre adiado. Assim, o seminário surgiu da necessidade de consolidarmos um entendimento sobre o sentido dessa área, que entendemos ser o de formar modos de compreensão da realidade, de fruição e de criação. E isto desde os níveis mais básicos até aos mais elevados de escolaridade, proporcionando ao ser humano uma consciência mais ampla da relação com o outro e com o mundo. Correlativamente, detemo-nos no papel dos professores como agentes fundamentais na concretização desse propósito.

- Que intervenção poderá, à partida, interessar mais o público em geral?
O subtítulo – Para que serve? – é desafiador. Num momento em que os sistemas educativos, acompanhando a lógica social, enfatizam o valor instrumental do conhecimento, é importante discutir que saberes deve a escola veicular e para quê. Referindo Laborinho Lúcio (2008), “a acção educativa haverá sempre que conceber-se como um processo de libertação do indivíduo, que, reconhecendo-o como sujeito, lhe proporciona os instrumentos de pensamento e de cultura que lhe permitem agir como autor do seu tempo cultural e humano”. Mas, vamos além disso, apresentando estratégias pedagógico-didácticas de concretização desta área educativa que são assumidas e desenvolvidas por professores.

- Quais são as grandes problemáticas ligadas à educação estética e artística?
No momento o cenário é o seguinte: a última Revisão da Estrutura Curricular, que entrará em vigor no ano letivo 2012/2013, afirma, para o primeiro ciclo do ensino básico, “a identidade de disciplinas que se reúnem sob a designação de Expressões”. As Expressões constituem o campo ideal para a concretização da Educação Estética e Artística. Se conseguirmos “agarrar” esta possibilidade, poderemos avançar no propósito de que acima se falou. E podemos avançar em dois âmbitos igualmente importantes, que devem orientar o trabalho dos professores: da fruição (educação estética) e da criação (educação artística). A par destas questões, devemos ter consciência de que a Educação Estética e Artística não representa, ainda, uma atuação esclarecida, concertada, coerente, estruturada. Nem temos dela, ainda, avaliações acuradas em termos dos efeitos que desencadeia na aprendizagem. Mas queremos caminhar nesse sentido…

- E quais são os objetivos operacionais do seminário?
No presente seminário pretendemos conhecer propostas teóricas e atuações de vários atores que se têm destacado na área da Educação Estética e Artística, bem como compreender as condições nas quais essas propostas e atuações têm sido concretizadas, isto para, em conjunto, traçar orientações para o futuro.

1 comentário:

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.