sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Lançado no Brasil livro sobre o Padre Inventor


Notícia saída no jornal Público na passada segunda-feira:

"Coimbra, 22 ago (Lusa) - O primeiro livro da coleção “Brasiliana da Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra”, destinada a divulgar documentos desta biblioteca que interessam à História do Brasil, é lançado terça-feira na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Intitulado “Bartolomeu Lourenço de Gusmão - o padre inventor”, o volume “compila toda a documentação manuscrita existente na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (BGUC) de e sobre” o sacerdote e cientista, “numa edição bastante cuidada enriquecida com os preciosos fac-símiles das várias dezenas de documentos incluídos” - lê-se numa nota.

A obra contém textos do professor português Carlos Fiolhais e dos académicos brasileiros Francisco Caruso, Adílio Jorge Marques, Lorelai Brilhante Kury e Célia Cristina da Silva Tavares, refere ainda a nota, ao adiantar que se prevê que a obra possa ser também distribuída em Portugal pela Imprensa da Universidade de Coimbra (UC).

“O padre Bartolome Lourenço de Gusmão é uma personagem fascinante da História de Portugal e é venerado no Brasil”, disse hoje à Agência Lusa o diretor da BGUC, José Cardoso Bernardes.

Um dos manuscritos reproduzidos é o “Manifesto Sumário para os Que Ignoram Poder-se Navegar pelo Elemento do Ar”, escrito pelo “padre voador” em 1709, e no qual pretendia “mostrar a possibilidade da aeronáutica”.

Esta edição integra-se nas comemorações dos 60 anos da UERJ, “mas a série prosseguirá com a edição de mais documentos inéditos conservados nos ricos fundos” da Biblioteca Joanina e da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra.

A coleção resulta de uma parceria entre a UERJ e a BGUC e será produzida pela editora Andrea Jakobsson Estúdio.

“Há um grande acervo na Biblioteca Joanina de estudantes brasileiros da Universidade de Coimbra, que se destacaram mais tarde”, referiu o diretor da BGUC.

Segundo José Cardoso Bernardes, no século XVIII os estudantes brasileiros chegaram a ser 10 por cento do total de alunos da Universidade de Coimbra.

O catedrático da Faculdade de Letras adiantou à Lusa que os dois próximos volumes da “Brasiliana” serão sobre uma confraria brasileira sediada em Coimbra e acerca do papel de brasileiros na reforma pombalina da UC.

De acordo com José Cardoso Bernardes, o projeto foi lançado pelo anterior diretor da BGUC, o físico Carlos Fiolhais, e surgiu no âmbito do denominado Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras. "

3 comentários:

  1. Ao parabenizar o lançamento desta obra do Pe. Bartolomeu de Gusmão, elevo o marco do resgate histórico em se tratando de paramentos que contribuam para o conhecimento enquanto formação cultural brasileira, pois Pe. Bartolomeu além do enlace da Ciência e Religião, curiosamente acolhido como abarébebê (pe. voador ou trazido pelo vento) catequista dos nativos do Brasil novo mundo e que salda o elo ao reforço de reconstruir a memória, portanto por força documentada eis ao determinado momento que bem pouco temos, o que torna mais do que precioso este encontro e que soma diante de duas nações, formalizada conquista ao encampar, sim outra dinâmica, revendo conceitos e despertando jovens para estudos cujas possibilidades celebram através de parcerias que vão delineando a identidade porque não dizer luso-brasileira, dado este memorial dos contrastes.

    Gostaria de acrescentar que de toda sorte a amplitude do projeto, e aqui representa Prof. Carlos Fiolhais, pois se diga ao carinho não só do Pe. Bartolomeu mas, contempla sua irmã Dona Joana de Gusmão patronesse de um dos modernos hospitais infantis que vigora seu nome no sul do Brasil em homenagem póstuma, inclusive por fundadora da Ordem do Menino Jesus da Caridade, outro Hospital cuja lenda conta que caminhava com a imagem do menino Jesus nos braços recolhendo óbolos para fundação, também outro irmão Alexandre Gusmão responsável pelos Mapas da Corte, pois fora decisivo percorrendo os sertões do Brasil a serviço da Coroa Portuguesa. Por tanto afeto desta família que representa as quais o destino da boa fé elevou anseios para construção de nosso país, Brasil, desejamos que a força de livros desta magnitude expressem por dignidade empenhada em um tempo que fora acolhido pela voz que ecoa ao denominado “padre inventor”.

    ResponderEliminar
  2. Boa e excelente notícia.

    Aguardo apenas que o seu lançamento seja anunciado para o adquirir.

    Obrigado, para já, pelo inesperado anúncio.

    ResponderEliminar
  3. Agradeço informação sobre se o livro está ou não à venda em Portugal

    José Q. Neto
    jqneto@mail.pt

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.