segunda-feira, 28 de março de 2011

Grandes erros? Uma estrada japonesa

Enviou-nos uma leitora as duas imagens que se seguem com o comentário que abaixo reproduzimos:

"Uma estrada japonesa, depois do sismo: A mesma estrada seis dias após o sismo: Eles não são assim por serem ricos, eles são ricos porque são assim!"

24 comentários:

  1. Gostei da frase:
    "Eles não são assim por serem ricos, eles são ricos porque são assim"

    ResponderEliminar
  2. Deve haver algum problema na fonte da dita cuja

    1º o substracto é arenito seria necessária decapagem e injecção nas zonas de fractura 3 a 4 dias

    compactação 2 dias

    terreplanagens uma vez que o desnível é acentuado

    logo é mais provável que a ordem esteja invertida

    é parvoíce alcatroar uma estrada depois de um grau 9
    haverá réplicas superiores a 6 durante meses e micro-rupturas do pavimento

    de resto a estrada apresentada é secundária

    nem nas principais os rails de proteção foram substituidos

    e nesse caso houve torção de toda a estrutura de protecção inaproveitável

    acreditar que a sequência é essa é preciso muita fé

    ResponderEliminar
  3. eu já nem falo da coloração da vegetação que indicia períodos temporais diferentes

    e não de 6 dias

    há ainda mais 5 diferenças (dantes havia um concurso Diário de Notícias ou Século -descubra as diferenças

    enfim é ver as opiniões dos restantes

    ResponderEliminar
  4. atente-se ao homem como escala o desnível da costura da berma é de mais de 1 metro

    na seguinte foi feita a mesma sobreposição de alcatrão sobre a costura da berma

    e a camada da gravilha tem o tamanho da cabeça do homem

    refazer 30 centímetros de gravilha e alcatrão
    em 3 dias ou menos

    nem com o godzilla a cuspir alcatrão

    ResponderEliminar
  5. Isto tem referencia séria ou e apenas uma "boca" visual de uma leitora?

    ResponderEliminar
  6. Mais que no solo a riqueza
    nas criaturas está:
    só destas dependerá
    dos países a grandeza!

    JCN

    ResponderEliminar
  7. "Eles não são assim por serem ricos, eles são ricos porque são assim!" Eis uma afirmação precipitada e gratuita. Eu prefiro dizer "talvez seja assim ou talvez seja ao contrário". Não há provas. O que parece pode enganar muito. Exemplo: durante milénios era óbvio que o sol rodava à volta da terra e ainda é óbvio para muitos. E,se calhar, têm alguma razão. Em Pearl Harbour foram eficientes? Por serem ricos ou enriqueceram devido ao incidente? Difícil responder.

    ResponderEliminar
  8. http://ultimonanbanjin.blogspot.com/2011/03/seis-dias.html

    :)
    Uma nação, um povo, uma cultura admiráveis.

    ResponderEliminar
  9. Caro anónimo falante de árabe: em certos blogues já tudo vale para atingir certos fins. Neste caso, como você demonstra, é fácil verificar a fraude. Há de facto mais detalhes a que só dei atenção depois de ler o que você escreveu.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo disse...
    Caro anónimo falante de árabe

    não falo escrevo e mal graças ao péssimo ensino de um tal cristão copta que está na católica presentemente

    de resto consolidação de fracturas tão profundas com a precipitação que ocorreu nos dias seguintes no norte do Japão tornar-se-ia

    bastante difícil mesmo se houvesse meios disponíveis nunca antes de 15 dias para um tapete primário

    e ficava mais ou menos como certas rodovias municipais ao fim de uma semana

    ResponderEliminar
  11. 10 ANOS, isso mesmo, 10 anos, ja se passaram e as obras para a conclusão do metro aqui em Fortaleza ainda não acabaram.

    ResponderEliminar
  12. Gostei da forma como acrescentaram "Grandes erros?" ao titulo do post.

    Infelizmente o RSS depois de estar no cliente nao da para apagar.

    O Titulo original era mesmo "Uma estrada Japonesa".

    Grandes erros realmente, mas muito bem escondidos.

    ResponderEliminar
  13. Coloração da vegetação? Se conseguir tirar duas fotos no mesmo local em dias diferentes com as mesmas cores, dou-lhe os meus parabéns. Observe como a diferença de cores se mantém entre as duas fotografias. Onde uma árvore é mais clara do que a do lado, continua a ser na outra foto. Simplesmente na foto de baixo a maior luminosidade esbateu todas as cores.

    Não será o tamanho e forma da vegetação melhor indicador de que as fotos foram tiradas com reduzido intervalo de tempo? Eu não encontro diferenças para além do óbvio que é a vegetação retirada para fazer a reparação.

    Como é que é possível que a ordem das fotos esteja invertida? Seria preciso muito tempo para o pavimento escuro na foto de baixo ficar mais claro como está em cima. E ainda por cima a foto de baixo está com muito mais luminosidade, o céu até está branco, portanto a diferença de cor do pavimento ainda é maior do que as fotos mostram.

    Não me parece que seja uma questão de fé, mas sim de pormos de lado qualquer preconceito com que partimos para a análise e restringirmo-nos aos factos que temos: as fotos. Não temos qualquer outra informação sobre como constróiem as estradas no Japão, particularmente após um terramoto.

    ResponderEliminar
  14. Olhando para as auto-estradas vazias todas que construímos em 15 anos (segundo maior nº de km/habitante do mundo) também se diria que somos ricos!

    ResponderEliminar
  15. Parece-me que as várias objecções levantadas acima pelo al-qualquer-coisa-que-não-sei-ler (a quem chamarei AL) são bem fundamentadas.

    Aquela que me parece mais relevante é o facto de se querer fazer crer que, num momento em que o país está a braços com uma crise nuclear, com operações (ainda) de salvamento, de limpeza, de apoio a vítimas, a desalojados, de remoção de corpos, etc, se iria de imediato reparar uma estrada secundária sabendo que está sujeita ainda a réplicas violentas.

    Não me parece difícil acreditar que a foto de baixo tenha sido tirada quando a estrada foi terminada, apenas me parece que terá sido terminada há já uns tempos, não seis dias depois do sismo.

    Se há algo que me faz pensar que tenha sido de facto esta a sequência é o facto de as fotos terem sido tiradas no mesmo local. Não imagino alguém a ir procurar fotos antigas para poder tirar uma nova foto exactamente no mesmo local só para poder mandar este e-mail. Mas enfim. Mantenhamos a dúvida...

    ResponderEliminar
  16. Também acho estúpido tentar tirar ilações a partir da coloração a vegetação, as fotos não têm a mesma qualidade. Em termos de crescimento da vegetação, se repararem com atenção, as árvores/arbustos estão iguais, até o corte da sebe do separador é igual (a única variação que encontro é na quantidade de folhas de alguns exemplares mais ao fundo, mas estas dua fotos não chegam para tirar conclusões.
    Com isto não quero dizer que tenho a certeza que a ordem das fotos é a sugerida no texto, mas não venham rebater isso com argumentos estúpidos.
    Já que querem falar de vegetação: não sei nada de construção/reparação de estradas, mas o pormenor mais surpreendente é que a berma que aparece na 1ª fota cheia de vegetação e com uma enorme fissura, aparece totalmente arranjada e já sem a vegetação na 2ª foto. Photoshop? Ou será que os japoneses conseguem mesmo arranjar uma estrada nestas condições em 6 dias?

    ResponderEliminar
  17. Anónimo disse...
    Coloração da vegetação?

    Juncos e Gramíneas de grande porte na estrada em ruínas indica início da floração

    vegetação na outra é de pequeno porte início do crescimento e ainda não atirou sementes para longe
    Eu não encontro diferenças para além do óbvio que é a vegetação retirada para fazer a reparação.

    se acredita que um tapete de macadame pode ser reparado e compactado em 6 dias é um desses imbecis que faz projectos no papel

    e nunca sujou as mão

    nem inalou asfalto quente

    ou seja uma das pessoas que eu desprezo por terem afundado o país

    avestruzes virtuais

    ResponderEliminar
  18. A notícia está no dailymail....: http://www.dailymail.co.uk/news/article-1369307/Japan-tsunami-earthquake-Road-repaired-SIX-days-destroyed.html

    ResponderEliminar
  19. sim um tablóide inglês

    também tenho uma sobre -O Monstro de loch ness

    o daily mail tamém deve ter fotos....

    esta maralha kredita in tutti frutti

    ResponderEliminar
  20. com uma crise destas e o pessoal só quer repavimentar estradas no próximo tsunami

    isto há cada kromatografia humana

    ResponderEliminar
  21. Quer sejam verdadeiras, quer sejam falsas, o que é certo é que eles são ricos por serem assim: ricos de espírito, ricos de cultura, ricos de tradições, ricos de ciência e de tecnologia, ricos de força de vontade...

    Levantaram-se após Hiroshima e Nagasaki e levantar-se-ão após Fukushima!

    Quer sejam verdadeiras, quer sejam falsas, o que é pena é NÓS NÃO SERMOS ASSIM!!!

    ResponderEliminar
  22. nã somos....até lhes demos a balística a pólvora
    e o bidoro
    até lhe vendemos a ideia do imperialismo à distância
    se nã fossemos nós e o comodoro Perry

    os povos têm fases

    há 150 anos andavam na ainda na renascença

    os alemães há 200 anos eram mais pessimistas
    canoz

    logo mentalidades podem-se mudar em dúzias d'anos

    ResponderEliminar
  23. Para os saloiso que acreditaram nesta treta:

    http://www.ddsmedia.com.au/?p=142

    Divirtam-se.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.