The rules of the game: the evaluation of Portuguese research units

quinta-feira, 24 de Março de 2011

MAPAS ANTIGOS DE PORTUGAL


Informação recebida da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (na figura o mapa de Portugal de Oretlius baseado em Álvaro Seco):

Eis, por ordem cronológica, a lista de mapas que constam da Exposição "Mapas Antigos de Portugal", que está patente na Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra (Colecção Nabais Conde recentemente adquirida):

PTOLOMEU, ca 90-ca 168
Secunda Europe tabula [material cartográfico]. Escala [1 : 3 100 000]. [Ulme : per Lienhart Holle, 1482]. 1 mapa : gravura sobre madeira aguarelado à mão ; 388 x 537 mm.

Retirado de Cosmographie libri octo. Foi o monge beneditino Nicholas Germanus (fl. 1460-1475) quem primeiro divulgou e editou a Cosmographia. A Secunda Europe Tabula é a primeira edição impressa em Ulm por Lienhart Holle em 1482, do mapa da Hispania de Ptolomeu numa adaptação de Nicholas Germanus. As primeiras representações cartográficas impressas da Península Ibérica saíram na edição da Cosmographia de Ptolomeu e quase três décadas depois a Hispania terá uma Tabula Nova nas edições de Ulm.

PTOLOMEU, ca 90-ca 168
Hispanie Tabula Moderna [material cartográfico]. Escala [1 : 2 500 000]. [Ulme : Johannem Reger, 1486]. 1 mapa : gravura sobre madeira aguarelado à mão; 391 x 545 mm.

Retirado de Cosmographie libri octo. Uma outra edição de Ulm gravada sobre madeira e impressa por Johann Reger para Giusto de Albano em 1486, pertence ao conjunto das Tabulae modernae que, passaram a estar incluídas nas edições da obra ptolomaica, onde o mapa da Península Ibérica vai ser sucessivamente repetido em edições posteriores.

JODE, Gerard de, 1509-1591
Portugalliae quae olim Lusitania Vernando Alvaro Secco autore recens descriptio [material cartográfico]. Escala [1 : 1 200 000]. [Antuerpiae] : excud[ebat] Gerard de Jode, [1578]. 1 mapa : gravura sobre metal, p&b ; 315 x 525 mm.

Retirado de Speculum Orbis Terrarum. O Speculum... só conheceu duas edições, circunstância que contribuiu para que os exemplares existentes sejam extremamente raros. O mapa de Portugal que aí figura foi adaptado do original de Álvaro Seco e será reeditado muitas vezes, em atlas de diferentes de autores, funcionando como mapa “padrão”.

BRAUN, George, 1541-1622
Illustris civitatis Conimbriae in Lusitania ad flumen Illundam effigies [material cartográfico]. [Escala não determinada]. [Coloniae Agrippinae : Georgius Braunius, ca 1580]. 1 vista : gravura sobre cobre color. ; 284 x 458 mm.

Retirado de Civitates Orbis Terrarum. George Braun (1541-1622) foi o autor do texto e das cerca de quinhentas plantas/vistas de cidades na obra Civitates..., publicadas em seis volumes entre os anos de 1572 e 1618. A gravação das matrizes ficou a cargo de Frans Hogenberg (ca 1585-ca 1653) e, após a sua morte em 1590, pelo seu filho Abraham. Nesta gravura, temos uma perspectiva panorâmica da cidade de Coimbra a partir da margem sul do rio Mondego, onde se observam os antigos conventos de Santa Ana, Santa Clara e São Francisco.

ORTELIUS, Abraham, 1527-1598
Portugalliae quae olim Lusitania, novissima et exactissima descriptio, auctore Vernando Alvaro Secco [material cartográfico]. Escala [1 : 1 300 000]. [Antuerpiae : Christophorum Plantinum, 1584]. 1 mapa : gravura color. ; 337 x 508 mm.

Retirado de Theatrum Orbis Terrarum. A publicação do seu Theatrum..., editado em Antuérpia em 1570, vai transformá-lo num dos mais importantes cartógrafos do séc. XVI. Pela primeira vez uma obra reúne todos os elementos característicos de um atlas, é também o primeiro a ser composto por mapas de formato bifólio de tamanho uniforme especificamente gravados para o efeito. Abraham Ortelius recolheu mapas de autores de vários países, adaptando-os posteriormente para a sua inclusão no Theatrum... referenciando as fontes utilizadas no Catalogus auctorum tabularum geographicarum onde no n.º 11 indica expressamente a autoria como sendo de Fernando Álvaro Seco.

WAGHENAER, Lucas Janszoon, 1533?-1606
Zee caerte van Portugal, daer inne begreven de vermaerde Coop stadt van Lisbone S. Vues, met hare Rivieren Soe hem die selfde Landen verthoonen alsmen de Rivieren op en off zeiilt = Chartae maritimae Portugalliae, et celebris Emporii Lisbonae S. Ubalis, et fluviorum descriptio, veraque facies horum regionum, cum secundo et adverso fluctu navigantur fluvii Ioannes à Doetetu[m] [material cartográfico]. Escala [1 : 400 000 aprox.]. [Amsterdam : Cornelis Claesz, 1590]. 1 mapa : gravura sobre cobre color. ; 328 x 502 mm.

Retirado de Spieghel der Zeevaerdt. Ao longo do século XVI muitos seriam os roteiros publicados assim como algumas cartas, mas foi Lucas Janszoon Waghenaer (1533?-1606) quem teve a ideia de compilar aqueles textos informativos juntamente com cartas náuticas, numa só obra. No presente mapa está representada a costa desde o Cabo Carvoeiro até à Península de Tróia. No interior do mapa encontra-se um vazio, isto acontece porque o objectivo deste tipo de mapas era auxiliar os que navegassem a região representada, descrevendo minuciosamente o litoral. Baseados em textos descritivos, estes mapas apresentam algumas incongruências, como a localização de duas Sintras.

WAGHENAER , Lucas Janszoon, 1533?-1606
Beschriivinghe der Zee Custen vant Landt vã Argarbe en ee deel vande Condado, soe hem tlandt aldaer verthoont en in ghedaente en roesen is = Algarbae orae maritimae, et partis Condadae accurata descriptio, ac facies navigantibus apparens Lucas Iões aurigarius inventor ; Ioannes à Doetecum fecit [material cartográfico]. Escala [1 : 400 000 aprox.]. [Amsterdam : Cornelis Claesz, 1590]. 1 mapa : gravura sobre cobre color. ; 323 x 508 mm.

Retirado de Spieghel der Zeevaerdt. O sucesso que o Spieghel... teve, explica as inúmeras reedições feitas com os textos traduzidos para latim, alemão e francês, nas cidades de Leiden e Amsterdão. Estes mapas são de uma rara beleza, a exuberância das cartelas e das embarcações e seres que povoam o mar, encontram-se finamente gravados. Lucas Janszoon Waghnaer (1533?-1606), apresenta-nos mais um mapa com a costa algarvia que completa o conjunto da representação da costa portuguesa, foram gravados por por Jan Van Doetichum (15---1600) e impressos por Cornelis Claeszoon (1546?-1609). Baseados em textos descritivos, também estes mapas apresentam incongruências, como a forma irrealista de representar o Algarve.

WAGHENAER , Lucas Janszoon, 1533?-1606
Die Zee caerte van Portugal, tusschen Camino en Montego, alsoe dat landt all daer in siin ghedaente is, met alle siine haeven enn ondiepten, met groeter naersticheiit en uliedt ghecorrigeert = Ora maritima Portugalliae inter Caminum et Montegum, quemadmodum Regno illa in sua stat figura cum omnibus suis portubus, atq[ue] vadis sumo studió a Luca Ioannis aurigario descripta ; Ioannes á Doetecum fecit [material cartográfico]. Escala [1 : 200 000 aprox.]. [Amsterdam : Cornelis Claesz, 1590]. 1 mapa : gravura sobre cobre color. ; 330 x 521 mm.

Retirado de Spieghel der Zeevaerdt. Lucas Janszoon Waghenaer (1533-1606), piloto holandês que produziu o primeiro conjunto de cartas de navegação, sob o título Spieghel... ou Espelho do Mar. Estes lindíssimos mapas, gravados por por Jan Van Doetichum (15---1600) e impressos por Cornelis Claeszoon (1546?-1609), incorporaram as descobertas contemporâneas de navegação e definiram o padrão que foi seguido por mais de um século. Esta obra combina um atlas de cartas náuticas e roteiros com instruções para navegação em águas ocidentais e no noroeste costeiro da Europa. Foi a primeira obra com esta tipologia na história da cartografia. Este mapa representa uma parte do litoral português descrevendo as costas e as partes situadas mais a norte de Portugal, desde Viana até ao Cabo Mondego.

LINSCHOTEN, Jan Huygen van, 1563-1611
A Cidade de Angra na ilha de Iesu xpõ da Tercera que esta em 39 graos. Angrae Urbis Tercerae que insularum quas Azores vocant maxima & copioso glasti proventu ditissa … Auctor Ioannes Hugonius A. Linschoten aº 1595 … ; Baptista à Doetechum sculp. [material cartográfico]. [Amstelredam : Cornelis Claesz, 1596]. 1 vista : gravura sobre cobre color. ; 48,2 x 83,7 cm.

Retirado de Itinerario voyage ofte Schipvaert van Ian Hughen van Linschoten naer Oost ofte Portugaels Indien … Jan Huygen van Linschoten (1563-1611), mercador e explorador neerlandês, viajou pelas zonas de influência portuguesa na Ásia. Informações de viajantes como Linschoten, estão na origem do movimento de expansão comercial para a Índia e sudeste asiático levando à fundação da Companhia Neerlandesa das Índias Orientais e da Companhia Britânica das Índias Orientais. Esta planta é considerada a primeira da cidade de Angra, na Ilha Terceira, destacando-se pela estrutura regular das ruas. A vista de Angra é concebida, dentro do conceito de urbanismo moderno e é tida como modelo para futuros traçados no Brasil e no Oriente.

VISSCHER, Nicolaas, I, 1618-1679
Nova et accurata tabula Hispaniae praecipius urbibus, vestitu, insignibus et antiquitatibus exornata per Nicolaum Visscher [material cartográfico]. Escala: [1 : 2 500 000]. [Amstelodami : s.n., 1633]. 1 mapa : gravura sobre cobre aguarelada ; 465 x 560 mm.

Retirado de Atlas Minor sive totius orbis terrarum. Claez Janz Visscher (1587-1652), discípulo de Jodocus Hondius, funda em Amesterdão cerca de 1620 uma editora especializada na edição de mapas e atlas. Adquiriu as matrizes de cobre e outros materiais a Peter van den Keere, um notável cartógrafo, pelo que na grande maioria as edições dos Visscher, consistiam em mapas impressos a partir das gravuras adquiridas de outros importantes editores. Os mapas do primeiro atlas publicado por Visscher são baseados nos editados por Peter van den Keere e Jodocus Hondius. No mapa da Península Ibérica, Visscher, num modelo muito semelhante ao de Blaeu e Henricus Hondius, enquadra a representação cartográfica propriamente dita, numa moldura onde pequenas janelas nos mostram vistas das principais cidades e trajes típicos do espaço representado.

ALLARD, Huych, 1673-1691
Nieuwe ende perfecte Caerte van het Coningryck Portugael ende Algarve ende nabuirige grensen Getrocken uyt de beste Auctoors Geographi ende Ingeniuers deses tydts Door Hugo Allardt exc.[udit] [material cartográfico]. Escala [1 : 1 000 000]. [Amsterdam] : Hugo Allardt exc.[udit], [ca 1650]. 1 mapa : gravura sobre metal color. ; 448 x 561 mm.

Huych (ou Hugo) Allard (1625-1691) fundou em Amesterdão um negócio familiar vocacionado para o comércio de estampas, mapas e atlas. A sua actividade consistia na reprodução de mapas e atlas tomados de outros impressores, sem deixarem de revelar qualidade no traço e de ser finamente gravados e raros. Dos seus trabalhos destacam-se Totius Neobelgii Nova et accuratissima tabula (ca 1764) e um outro mapa de 1690 Orbis sive Americae Septentrionalis”. A casa Allard editou o Atlas Maior e o Atlas Minor.

DUDLEY, Robert, 1574-1649
Carta particolare dell’Isole d’Asores com l’Isola di Madera [material cartográfico]. [In Fiorenza : nella Nuova Stamperia, per Giuseppe Cocchini, all’insegna della Stella : ad instanza di Jacopo Bagnoni, & AntonFrancesco, 1661]. 1 mapa : gravura sobre cobre p&b ; 461 x 746 mm.

O Arcano del mare é considerado o maior atlas do mundo, descrito por vezes, como o “mais sumptuoso [atlas] alguma vez realizado”, um dos mais complexos alguma vez produzidos, é o primeiro atlas de cartas náuticas que engloba todo o mundo e usa em todas as cartas a projecção de Mercator. O Arcano dos Mares ou Mistérios do Mar, rivaliza com atlas holandeses de Mercator, Ortelius e Blaeu, e representa um marco na cartografia produzida por um cartógrafo inglês no séc. XVII. O mapa que representa os Açores e a Madeira numa mesma folha, tem a particularidade de, a ocidente das ilhas das Flores e do Corvo, se representar uma ilha, denominada das “Garcias”, que não existe.

VISSCHER, Nicolaes Jansz, II, 1649-1702
Portugalliae et Algarbiae Regna, per Nicolaum Visscher [material cartográfico]. Escala [ca 1 : 1 500 000], 15 Milliaria Germanica = [7,20 cm]. [Amsterdam] : Nicolaum Visscher, [1696]. 1 mapa : gravura sobre cobre color. à mão ; 461 X 563 mm.

Retirado de Atlas Minor, sive geographia compendiosa quae orbis terrarum per paucas attamen novissimas ostenditura. O Atlas Minor foi publicado inicialmente por Nicolas Visscher II cerca de 1683 e teve várias edições até cerca de 1700. Depois da sua morte, a viúva Elisabeth Visscher também publicou várias edições do atlas, com o mesmo título até cerca de 1716, data em que vendeu os materiais a Peter Shenk, que continuou a publicar a partir dessas matrizes os mapas dos Visscher. O seu filho Nicholas Visscher, I (1618-1679) e depois o neto Nicolas II (1649-1702) continuaram a actividade, publicando atlas que actualizaram com novas informações, dando assim continuidade ao negócio da família durante o séc. XVIII.

CORONELLI, Vincenzo Maria, 1650-1718
Isole Canarie possedutte da S. M. Cattolica, e descritte dal P. M. Coronelli M. C. Cosmografo … ; Isola di Madera, ò du Bois la piu settentrionale delle Canarie scoperta nel 1420 da Gion Consaluez, e Tristano Varez per nome dell’Infante Henrico di Portogallo ; Veduta della citta di Fanchal nell’Isola di Madera [material cartográfico]. Escala [ca 1 : 421 000 – ca 1 : 2 500 000], 10 Miglia d’Italia = [4,4 cm] e 100 Miglia d’ Italia = [7,5 cm]. [In Venetia : Vincenzo Coronelli, 1696-1697]. 2 mapas e 1 vista numa folha : gravura sobre cobre aguarelado ; 450 x 602 mm.

Retirado de Isolario dell’Atlante Veneto. Vincenzo Maria Coronelli (1650-1718), franciscano, cosmógrafo veneziano, cartógrafo, editor e enciclopedista, ficou conhecido pelos seus atlas e globos. Na margem esquerda, mapa da Isole Canarie… encimado por título inserido em cartela com elementos vegetais. Na margem direita, panejamento simulando dobragem, com o mapa da Isola di Madera… na parte superior e, na parte inferior, a vista da cidade Veduta della citta di Fanchal nell’Isola di Madera. Mapa muito rico em beleza e na profusão de legendas com informações de carácter histórico completando a representação cartográfica.

SEUTTER, George Matthaüs, 1678-1757
Portugalliae et Algarbia Regna cum confinibus Hispaniae Provinc. simul vero peculiari mappa Brasiliae Regnum in America Meridionali, cujus ora maritima Regem Portugalliae Dominum veneratur et Primoenito Regio Infanti prope dicata floret, recentissima delineatione publici juris facta cura et studio Matthaei Seutteri... [material cartográfico]. Escala: [ca 1 : 1 500 000], 13 Miliaria Germanica Communia = [6,30]. Aug[sburg] : G. M. S., [ca 1740]. 1 mapa : gravura sobre cobre aguarelado ; 494 X 569 mm.

Retirado de Atlas Maior. Matthäus Seutter nasceu em Augsburg em 1678. Em 1697, inicia os seus estudos em Nuremberga e posteriormente trabalha com o editor Jeremias Wolff em Augsburg. Em 1710 estabelece o seu próprio negócio como impressor e editor. Da sua oficina sairam mais de 500 mapas sendo as suas obras mais conhecidas o Atlas Geographicus oder accurate Vorstellung der ganzen Welt publicado em 1725 que inclui 46 mapas; o Grosser Atlas ou Atlas Maior editado em 1734 com 131 mapas e, em 1744 Atlas Minor que inclui 64 mapas.

OTTENS, Reinier, I, 1698-1750
Nova regni Portugalliae et Algarbiae descriptio multis in locis emendata Reinier & Josua Ottens [material cartográfico]. Escala: [ca 1 : 1 300 000], 15 Miliaria Germanica Communia 15 in uno Gradu = [8,75 cm]. Amstelodami : apud Jacom. de la Feuille, [ca 1740]. 1 mapa : gravura sobre cobre aguarelado ; 497 x 588 mm.

Joachim Ottens (1663-1719) e os seus filhos Renier e Joshua Ottens foram proeminentes livreiros e editores de mapas holandeses entre 1680 e 1790. Joachim Ottens trabalhou como gravador para Frederick de Wit e estabelece-se por conta própria em 1711. Após a sua morte em 1719, os seus filhos Reinier (1698-1750) e Joshua (1704-1765) sucedem-lhe no negócio e tomam a seu cargo o destino da empresa. Nesta fase, que irá corresponder a uma grande actividade editorial, destaca-se o enorme contributo para a cartografia da publicação do Atlas Major em vários volumes. O mapa do Reino de Portugal e Algarve editado por Reinier Ottens foi impresso por Jacob de la Feuille (1668-1719) cartógrafo, gravador e editor com actividade em Amesterdão.

WERNER, Friedrich Bernhard, 1690-1776
Lissbona. Iohan Fried. Probst excudit [material cartográfico]. [Escala não determinada]. Aug[ustae] V[indelicorum] : [Iohan Fried. Probst excudit, ca. 1750]. 1 vista : gravura, p&b ; 321 x 1118 mm.

Retirado de Panoramic Town Views. Friedrich Bernhard Werner especializado em vistas panorâmicas de cidades, fez cerca de 100 gravuras para editores de Augsburg, editores de mapas, conhecidos como “herdeiros Woff” que incluía membros da família Probst – Johann Balthasar, Johann Friedrich e outros. A maioria das estampas desta colecção, foram executadas por Johann Friedrich Probst (1721-1781), indicando dados de impressão de 1750.
Considerada por muitos como a vista panorâmica mais deslumbrante de Lisboa, a gravura mostra pontos altos da cidade e arredores. O grande tamanho da impressão permite que se consiga apreciar detalhes arquitectónicos e paisagísticos.

Theatro da guerra em Portugal [material cartográfico manuscrito]. [Escala não determinada]. 1 mapa : gravura, p&b ; 433 x 812 mm.

Mapa de operações manuscrito, indicando o posicionamento de forças militares em Portugal durante as invasões Napoleónicas. As fortificações estão desenhadas a lápis indicando que o mapa está inacabado, desconhecendo-se o ano da sua realização. No verso do mapa existe uma nota manuscrita em francês, referindo que foi “encontrado em Castelo Branco em Portugal 11 de Abril de 1812 no equipamento de um oficial inglês” (Cette carte a été prise a Castel Branco en Portugal le 11 avril 1812 dans les equipages d’un officier anglais).

1 comentário:

  1. Não é por falta de mapas
    que Portugal anda à nora:
    não é por ter várias capas
    que qualquer livro melhora!

    JCN

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.