domingo, 30 de janeiro de 2011

HUMOR: HOMEOPATIA 2

6 comentários:

  1. Será pedir muito que contribuam para o esclarecimento e não para o obscurantismo?
    Experimentem um dia e falem depois.

    http://josemariaalves.blogspot.com/2011/01/ciencia-na-homeopatia-o-mecanismo-de.html

    ResponderEliminar
  2. A invenção da homeopatia assenta num tipo de raciocínio típico das crianças. Daquela idade em que não sabemos pensar melhor. Faz sentido, passa a ser verdade. Uns crescem e aceitam que estavam enganados, outros não conseguem lidar com a insegurança do desfazer da sua verdade e agarram-se a ela incondicionalmente.
    Os resultados da homeopatia derivam essencialmente do efeito placebo e da regressão para a média. Algo que os homeopatas convenientemente nunca analisam.

    ResponderEliminar
  3. Como boca não está mal!

    Fartei-me de rir ...

    ResponderEliminar
  4. Eu também irei rir, se um dia for um remédio homeopático a tratar-lhe a queixa, isto, se alguma vez lhe der essa oportunidade.
    Seria de gritos!!! Eu já vi o impossível à minha frente, por isso, tenho juízo.

    ResponderEliminar
  5. Eu não tinha opinião nenhuma da homeopatia. Por isso, quando tomei estava à espera de qualquer coisa: resultados ou não.

    Tive resultados positivos e portanto defendo a homeopatia. Aliás, fica aqui o nome de uma médica já bastante reconhecida a nível internacional (e extremamente avançada a nível nacional) que estuda esta vertente medicinal há bastante tempo e as suas consultas e receitas têm sempre resultados vísiveis e positivos: Dra. Cristina Sales.

    Pesquisem. É óbvio que se não tiverem nada e tomarem medicamentos homeopáticos para provar que nada fazem, nada vai acontecer porque não havia nada para curar! Estes movimentos são o resultado do medo que os laboratórios têm à crescente procura destes medicamentos.

    ResponderEliminar
  6. Homeopatas e simmpatizantes, não joguemos pérolas a porcos. A inteligência para aceitar o inaceitável e compreender o incompreensível não é um diploma que se compra em qualquer faculdade, requer um pouco mais, requer sabedoria.
    Tolos afirmão tolices como verdades, outros procuram saber mais do que dizer " É placebo."

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.