sexta-feira, 24 de julho de 2009

LABORATÓRIO INVISÍVEL




Informação recebida do Museu de Ciência da Universidade de Coimbra:

Herwig Turk e Paulo Pereira estão a questionar as objectividades e verdades da investigação científica. O resultado é "O Laboratório Invisível", em exposição no Museu da Ciência da UC até 18 de Outubro (ver imagens em cima).

O artista austríaco Herwig Turk e o director do Centro de Oftalmologia e Ciências da Visão, Paulo Pereira, estão juntos há cinco anos para questionarem tudo aquilo que sabemos sobre a investigação científica. O resultado, numa fusão entre a Arte e a Ciência, está n' "O Laboratório Invisível", a exposição que o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (UC) inaugura no dia 28 de Julho às 19 horas.

De 28 de Julho a 18 de Outubro, "O Laboratório Invisível" reúne os últimos objectos e dispositivos artísticos criados no âmbito do projecto Blindspot, iniciado em 2004 por Herwig Turk e Paulo Pereira, para questionar o valor da percepção "enquanto parte integrante e contaminante dos processos de construção do conhecimento científico".

A exposição, instalada no espaço que futuramente acolherá a cafetaria do Museu, integra obras construídas a partir das estruturas, materiais e procedimentos dos laboratórios do IBILI - Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

"A abordagem adoptada consiste em isolar e destacar aspectos geralmente invisíveis e periféricos mas que são parte integrante do processo de produção científica. Ou seja, pretende dar-se um protagonismo 'dramatúrgico' às contingências, aos determinismos e às circunstâncias que influenciam a formação/construção de uma observação/representação, explorando, em termos artísticos, os fundamentos epistemológicos da ciência
", explicam os autores.

Por outro lado, sublinham, "propõe-se uma reflexão sobre a representação social do conhecimento científico e do imaginário que a ciência veicula". Blindspot debruça-se, assim, "sobre as implicações ideológicas, conceptuais e filosóficas de noções como a verdade ou a objectividade, muitas vezes associadas à prática científica".

Porque a Ciência é também ela uma realidade construída, o projecto Blindspot "promove uma articulação integrada e construtiva entre Arte e Ciência enquanto actividades que partilham métodos, procedimentos e uma determinação em encontrar novas formas de representação da realidade", revelam Herwig Turk e Paulo Pereira.

Herwig Turk (1964) é um artista austríaco que divide o seu trabalho entre Viena e Lisboa. Membro fundador do HILUS - Intermedia Project Research Vienna/A e com apresentações em importantes festivais e instituições internacionais, os projectos de Herwig Turk concentram-se sobretudo na relação entre Arte, Ciência e Tecnologia.

Paulo Pereira é investigador do IBILI- Faculdade de Medicina de Coimbra, onde dirige o Centro de Oftalmologia e Ciências da Visão. Docente universitário, Paulo Pereira é licenciado em Bioquímica e doutorado em Biologia Celular pela UC.

1 comentário:

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.