sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

CHARLES DARWIN - MOSTRA BIBLIOGRÁFICA


Informação recebida da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (na foto, entrada das Prisões Académicas vista da escadaria de Minerva):

CHARLES DARWIN (1809-1882)
Mostra bibliográfica | 26 de Janeiro – 19 de Março | Prisões Académicas (por baixo da Biblioteca Joanina)

2ª – 6ª feira: 9:30h – 17:30h

Fim de semana: 10:30h – 16:30h

No âmbito das comemorações do bicentenário do nascimento de Charles Darwin (12 de Fevereiro de 1809), estará patente no espaço das Prisões Académicas da Universidade, entre 26 de Janeiro e 19 de Março, uma mostra bibliográfica que expõe edições em língua portuguesa e francesa da obra de Darwin, nomeadamente A Origem do Homem (ed. port. 1910) e a Origem das Espécies (ed. port. 1913).

A recepção de Darwin em Portugal é ilustrada por obras de Albino Augusto Geraldes, Eduardo Burnay, Osório Baltazar, Américo Pires de Lima, Bernardino Machado, Oliveira Martins e Júlio de Matos, nas áreas da botânica, zoologia e antropologia e, na Universidade de Coimbra, pelas teses de licenciatura e de doutoramento dos naturalistas e botânicos Júlio Augusto Henriques (este o primeiro na recepção a Darwin entre nós) e Luís Wittnich Carrisso.

Os documentos expostos destacam, ainda, as relações epistolares entre Francisco de Arruda Furtado e Darwin, bem como os artigos científicos publicados em O Positivismo e a obra Materiaes para o Estudo Anthropologico dos Povos Açorianos daquele naturalista português, um dos pioneiros da antropologia no nosso País.

As revistas O Instituto, Boletim da Sociedade Broteriana e Ocidente apresentam a colaboração científica de Júlio Henriques e Teófilo Braga, e o António Maria mostra as caricaturas de Rafael Bordalo Pinheiro, igualmente ilustrativas do acolhimento em Portugal da obra de Charles Darwin.

1 comentário:

  1. http://pustkomic.blogspot.com/2009/01/tras-el-bus-ateo-llega.html

    Pó Desidério, está fixe!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.