segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Penso... logo controlo

Informação recebida da Fábrica Ciência Viva de Aveiro:

Impaciências – Café de Ciência
"Penso logo... controlo"
João Paulo Cunha
29 de Setembro de 2007
Sábado 15h00>16h30m

Penso logo... controlo
Pode o nosso cérebro controlar um computador?

Sabia que o campo eléctrico, produzido pela actividade cerebral, permite a comunicação com um sistema informático, através de eléctrodos, sendo capaz de controlar um computador para, por exemplo, abrir o correio electrónico?

Existe mesmo um campeonato do mundo onde, recorrendo a métodos computacionais de análise da actividade cerebral, equipas disputam o controle de acções: uma interface regista a actividade eléctrica do cérebro dum membro da equipa; a informação tratada, num suporte informático, conduz a uma acção diferente entre os grupos, permitindo a competição por um melhor desempenho.

Estas utilizações podem parecer ficção científica, mas no próximo dia 29 de Setembro, pelas 15h, iremos mostrar que não estamos no domínio da fantasia, e aqui mesmo, em breve, será possível experimentar uma destas interfaces, numa valência na Fábrica.

Para dar início à conversa estará connosco o Prof. Doutor João Paulo Cunha. E porque o SIAS - grupo de investigação e desenvolvimento em Sistemas de Informação na Área da Saúde, integrado no IEETA - Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática em Aveiro, faz 10 anos, após este Impaciências, lançamos o convite para uma visita guiada à Fábrica, com a apresentação da exposição “Mãos na Massa”.

Da nossa parte está assegurada a qualidade de um bom café, das conversas que se estabelecem à sua volta e a simpatia de toda uma equipa que o recebe. Contamos com a sua presença!

Na Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro, pois claro!
Nota: Aos pais que venham com filhos propomos que, enquanto decorre o ImpaCiências, estes, não participando no Café de Ciência, possam realizar outras actividades que decorram na Fábrica – Centro Ciência Viva (entradas gratuitas)

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.