sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Filosofia das Ciências


Informação recebida do CENTRO DE FILOSOFIA DAS CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA (na foto, Hermínio Martins)

O U T U B R O

- Seminário Permamente de Filosofia das Ciências
"O papel dos Experimentos de Pensamento nas Ciências e na Filosofia"

Prof. Hermínio Martins (Emeritus Fellow, St Antony s College, University of Oxford, UK / Investigador-coordenador Emérito do Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa )

3 de Outubro de 2007 (4.ª feira) 18H00, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C 8 - Sala 8.2.23

- A Imagem na Ciência e na Arte
"Aproximações ao Conceito de Imagem V - Atelier "

Davide Scarso
Desenho Científico e Pensamento Selvagem

8 de Outubro de 2007 (2.ª feira) 10H30, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C 1 - Sala 1.3.29 (a confirmar)

- Seminário Permamente de Filosofia das Ciências

" Grundlagenstreit e o intuicionismo Brouweriano "

Prof. Fernando Ferreira (Departamento de Matemática, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa )

10 de Outubro de 2007 (4.ª feira) 18H00, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C 8 - Sala 8.2.23 (a confirmar)

- Dispersões

"El tiempo reversible. Perdón y promesa en Hannah Arendt"

Marina López (Fac. Filosofía, Univ. Michoacana de San Nicolás de Hidalgo, México)

22 de Outubro de 2007 (2.ª feira) 18H00, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Sala a confirmar

- I Colóquio Internacional de Ciência, Ética e Política " Vivre en Europe"

Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa - CFCUL, em colaboração com o Collège International de Philosophie de Paris, o Instituto de Filosofia da Freie Universität Berlin e o Instituto Franco Português de Lisboa.

29, 30 e 31 de Outubro de 2007, Instituto Franco-Português, Av. Luís Bivar, n.º 91, 1000 Lisboa

Mais Informações: Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa
http://cfcul.fc.ul.pt
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Campo Grande 1749-016, Lisboa, Portugal

4 comentários:

  1. BRAVO, ATÉ QUE ENFIM!

    Já era tempo de deixarmos o literalismo trouxa
    Lucreciano puro e duro bem entendido
    Não zarpar depois de embalar a trouxa
    Mas dizer para trazer outro amigo

    E partir para um novo mundo conceptual
    Onde novos Espinosas vêm o puzzle integral
    Em vez das peças fragmentadas
    egoncentricamente cartesianadas.

    E desenhemos um puzzle lençol tipo sudário
    oscilação química, célula, laser,
    Redes genéticas, desenvolvimento embrionário,
    Desenvolvimento do ser vivo até morrer,

    Genética populacional, redes imunológicas,
    Ecologia, geofísica, redes neurológicas
    E por aí fora, uma infinidade,
    Paradigmas emergentes da complexidade.

    ResponderEliminar
  2. Apenas para referir que há também uma boa cooperação entre as ciências exactas e as experimentais com a Arqueologia e a Arte. Como exemplo, a realização, há anos, de um Ciclo de palestras ("Matematica, Ciencia e Arte"), organizadas pelo Departamento de Matemática da FCUL. Aliás, essa colaboração das Ciências com a Arqueologia tem sido muito frutuosa, graças, sobretudo, à Professora Luisa Carvalho (FCUL).

    ResponderEliminar
  3. f. dias,
    parabéns pelo poema/comentário. é seu? o título é 'Bravo, até que enfim!'?
    é que eu vou afixar estes versos no placard do meu serviço, e quero que os 'créditos' sejam pagos a quem merece.
    era bom que os novos espinosas fossem até às últimas consequências da sua 'Ética', tornando mais fácil a sobrevivência do planeta e promovendo efectivamente a felicidade dos homens e mulheres que nele (sobre)vivem (também).
    é que o descartes estava mesmo errado! quando é que damos por isso? já é mais que tempo... ou será que temos que vir para a rua GRITAR?

    ResponderEliminar
  4. Agradeço a Luís Bugalhão as suas palavras amáveis. De facto o poema foi escrito inesperadamente entre as 13:10 e as 13:50 de hoje após ter lido o post. Pode fazer o que quiser com ele, uma vez que foi libertado para o efeito do post e se ter tornado público.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.