domingo, 29 de julho de 2007

IMBATÍVEL NAS DAMAS


Minha última crónica do "Sol":

O jogo do galo que consiste em colocar três cruzes ou três bolas em linha, se for bem jogado pelos dois lados, conduz sempre a um empate. Acaba de ser provado que o mesmo acontece com o jogo das damas.

Com efeito, o programa informático Chinook, criado por uma equipa da Universidade de Alberta, no Canadá, foi utilizado intensivamente para investigar todas as configurações possíveis do jogo (que são muitas: um número dificilmente imaginável com vinte zeros). O resultado, recentemente anunciado na revista Science, é que o programa é imbatível nas damas, podendo quando muito sofrer um empate. A máquina ganha sempre contra um humano porque ela não faz erros, ao contrário de um jogador de carne e osso (errar é humano!). Em 1997 o Chinook foi reconhecido pelo Livro Guinness dos Recordes como o primeiro computador a ganhar um campeonato do mundo. Neste momento, o computador já nem entra em competição com humanos pois seria como “bater em mortos”. Os cientistas canadianos têm agora um outro objectivo: criaram um programa, chamado Polaris, que vai enfrentar os melhores jogadores de póquer. Vamos ver se o Polaris também consegue fazer “bluff”…

Note-se que as damas jogadas pelo Chinook são as damas anglo-americanas e não a variante do jogo mais popular entre nós, as damas espanholas, que além da Península Ibérica se jogam no Norte de África. Nas nossas damas, a máquina ainda não ganha… Tal como ainda não há, que eu saiba, uma máquina que nos vença na sueca.

E o jogo do xadrez? Este é muito mais complexo do que o jogo das damas e, por isso, a análise automática de todas as possíveis jogadas ainda não está à vista. Mas o computador já é na prática imbatível. No ano de 1997 o campeão do mundo de então, o russo Garry Kasparov, perdeu o “match”, hoje lendário, com o programa Deep Blue, da IBM. O actual campeão do mundo, o também russo Vladimir Kramnik, que sucedeu em 2000 a Kasparov, jogou há poucos meses contra um outro programa, o Deep Fritz. E o computador revelou-se, mais uma vez, imbatível!

6 comentários:

  1. Uma pequena nota:

    O Kasparov foi batido pelo Deep Blue II em circunstâncias muito pouco claras. Uma análise às últimas duas partidas revela "oscilações" na linha do Deep Blue II muito suspeitas. Por tanto, o melhor é não dar como seguro esse resultado. Este é apenas um pormenor.

    Um caso sempre curioso é o GO.

    ResponderEliminar
  2. Este texto foi transcrito no SORUMB�TICO, onde teve este coment�rio.

    Aten�o � data referida.
    _______________

    rdacunha disse...

    E nos matraquilhos? Isto � obviamente, uma boutade!

    H� um erro no texto: n�o pode ser o ano de 2007, mas talvez 1997.

    Julho 30, 2007 7:24 PM

    ResponderEliminar
  3. Convém notar que enquanto o Deep Blue é uma máquina de jogar xadrez, o Fritz é um programa que corre em qualquer PC.

    Dois jogos em que o computador não nos ganha: Go (como disse o Carlos acima) e Poker!
    http://www.nytimes.com/2007/07/26/business/26poker.html

    ResponderEliminar
  4. Já emendei o erro óbvio do ano de 2007 para 1997: foi há dez anos a partida homem-máquina mais famosa de sempre
    Carlos Fiolhais

    ResponderEliminar
  5. No xadrez, já não há viva alma que ganhe xadrez ao computador e jamais irá ganhar. No entanto, segundo as últimas investigações é muito fácil de empatar SEMRPRE contra os programas, como o fritz, através de bloqueios.
    eu rpefiro o jogo das damas clássicas e o programa chinnok ainda não ganha às nosas damas

    ResponderEliminar
  6. I think that you can learn a lot about life strategy in Shakespeare's books. I'm sure it will inspire you! But if you have doubts, https://essayclick.net/blog/shakespeare-essay will change it.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.